sábado, 19 de novembro de 2016

domingo, 13 de novembro de 2016

Renascer

Por vezes nascemos, mas com uma necessidade urgente de renascer.
E renasce-se para se ser a mesma pessoa, apenas com um colorido ligeiramente diferente e poder pintar com as cores do arco íris, um futuro que queremos melhor. Foi assim que se sentiu o Relógio de Corda há dois anos.

«Era um relogio de corda que, parado, esperava por quem o pusesse a medir o tempo. Porque ele gostava de medir o tempo. De ouvir o discreto tic-tac do seu mecanismo quando trabalhava. Parecia-lhe que assim o tempo custava menos a passar. Estranha idiossincrasia de quem, assim parado, estava condenado a medir eternidades. E angustiava-se por depender de quem lhe desse corda para poder ser efectivamente um medidor de tempo. Então, farto de esperar, concentrou energias e tic atrás de tac começou a funcionar sozinho. E nunca mais parou de medir o tempo.»

David Teles Ferreira
In Crónica de um renascimento e outras escritas de bolso, página 40.
 (Edição de Autor – 1ª Edição – junho 2016)


 

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

So long, Leonard.

Há os que partem e deixam marcas e inspiram os que ficam.
A Marianne que inspirou a letra desta canção morreu em Agosto de 2016...
Não serão necessárias mais palavras, pois não?! 


terça-feira, 8 de novembro de 2016

50

O Tempo é assim, não perdoa.
Já não passamos sem eles. Enxergamos mal ao perto e o longe torna-se impreciso. 
Os óculos! "Onde deixei os óculos?!"
A culpa destes e de outros esquecimentos é da outra. Da memória! São falhas cada vez mais frequentes. Dizem que um dia receberemos a visita do "alemão" nosso amigo, o Al ZEI qualquer coisa... Porra, pah!!! Quem disse que esse tipo era meu amigo e que eu queria a visita dele?!
O Tempo flacidez.
Flácidos! Rugas! Ficam os seios, a pele. 
Tempo descompensação. Hormonas a menos. Cabelo que sofre com quedas. Ciclos menstruais irregulares. Alterações do humor. Tomam-se doses extra de substâncias para compensar.  
E há os pêlos também. A mais. A menos. Tudo depende.
Hormonas que já não andam aos saltos como antes. Contidas, sim, que a idade é a de ter juízo.
Somos cotas. Somos Velhos. A cabeleira branca não engana. Mas sentimo-nos bem dentro da pele que é nossa ainda.
Feliz aniversário para todos os ESCORPIÕES!

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

5:55

Não importa a hora. O importante é fazê-lo. Seja lá isso o que for, mas faça-o.

Há nesta canção da Charlotte, filha de seu pai Gainsbourg e de sua mãe Birkin, algo que nos transporta para uma magia qualquer inexplicável.
E já agora, façam o favor de ter um bom final de semana!


terça-feira, 11 de outubro de 2016

Overjoyed, Over love, Over me, Over hearts

Algumas melodias continuam a encher-nos os ouvidos e a alma, apesar do tempo.



 [...]
Over hearts
I have painfully turned every stone
Just to find
I have found what I've
searched to discover

I come much too far
For me now to find
The love that I sought
Can never be mine